Maquiagem de produtos: como isso afeta o consumidor?

Fique por dentro da prática conhecida como maquiagem de produtos e como isso afeta o nosso bolso e o meio ambiente.

Esses dias, ao procurar pelo meu tofu preferido em uma loja, notei que ele estava em uma embalagem menor. E o preço continuava igual. Já estava indo questionar o vendedor quando li que o peso continuava o mesmo de antes: 500 gramas. O mesmo peso em uma embalagem menor. Lembrando da embalagem anterior, vi que a mudança fazia todo sentido. Mas este exemplo é o contrário do que vamos tratar neste post. O que geralmente vem ocorrendo nas prateleiras por aí é um fenômeno contrário, chamado de maquiagem de produtos. 

Os mais atentos já notaram: o peso dos produtos vem diminuindo, o que nem sempre acontece com o preço e as embalagens. Quer um exemplo prático? Os cortes de frango embalados. Se você reparar, vai ver que muitas marcas agora só oferecem o peso de 800 gramas, ao contrário do 1kg com o qual estávamos acostumados. Apesar disso, as embalagens continuam as mesmas e os preços, também. Ou seja, pagamos o mesmo valor por menos volume. 

Condenada pelos órgãos de proteção ao consumidor, essa prática, que passou a ser conhecida como maquiagem de produtos, vem sendo utilizada por muitas empresas, algumas delas atuando em todo mundo. Além do frango, outro exemplo clássico é o dos salgadinhos (ou snacks). Já abriu um pacote achando que, pelo tamanho, o conteúdo é animador, mas a realidade era outra. É frustrante, né?  

Prejuízo para o bolso e para o meio ambiente

A maquiagem de produtos é prejudicial ao bolso porque pagamos o mesmo valor – ou às vezes até mais – por menos volume ou peso. Atitudes como a da marca de tofu, infelizmente, não são a regra geral. 

E quanto ao meio ambiente, qual o problema? A resposta é a embalagem, que precisa ser maior do que deveria para garantir a sensação de que estamos comprando uma coisa em vez de outra. Logo, são usados recursos naturais – como água, energia elétrica, petróleo – que poderiam ser poupados se o acondicionamento do produto fosse pensado para ser sustentável. 

Outro problema é o descarte dessas embalagens, que podem não ter reaproveitamento. Um exemplo são as embalagens que possuem parte metálica, como as de salgadinhos do tipo “chips”. Essas ainda difíceis de reciclar e acabam indo para o lixo comum. 

 

Como fazer para não cair no conto da maquiagem de produtos?

A dica principal vale para qualquer coisa que a gente compra e vem empacotada: leia cuidadosamente a embalagem. Prestar atenção em tudo o que colocamos no carrinho de compras é a melhor forma de nos prevenir de ciladas. 

E quando você notar que o peso ou volume de algo mudou, mas a embalagem permanece do mesmo tamanho, assim como o preço continua o mesmo, não aceite calado. Questione o lugar onde está comprando o produto e, claro, o fabricante. Sempre é bom deixar bem claro que estamos atentos à prática de maquiagem de produto. Outra a providência a tomar é denunciar o fabricante aos órgãos de defesa do consumidor. 

A legislação brasileira permite que os fabricantes modifiquem seus produtos livremente, desde que as informações sobre as mudanças sejam repassadas de forma clara para o consumidor. O Código Brasileiro de Defesa do Consumidor determina que as informações dos rótulos sejam claras e precisas, sem letras miúdas. A portaria 81/2002, do Ministério da Saúde, normatiza como a informação de mudanças nos produtos devem ser comunicadas para que o consumidor não fique com dúvidas sobre o que está comprando.

Em agosto deste ano, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo notificou uma multinacional, responsável pela fabricação de uma conhecida marca de sabão em pó, para explicar como 800 gramas do produto equivale ao uso de um quilo, volume que era vendido anteriormente. Essa era a propaganda da empresa. Outra mudança no mesmo produto foi na embalagem de dois quilos, que passou a ser de 1.600 gramas, com a promessa de que o volume era equivalente e não haveria prejuízos ao consumidor. Muito estranho, né? 

E você, tem mais exemplos de maquiagem de produtos que já tenha observado no mercado? Conte para a gente nos comentários. E não esqueça de compartilhar esta informação para que mais gente esteja atenta aos rótulos dos produtos que consome.

AUTHOR

Ciléia Pontes

All stories by: Ciléia Pontes

Deixe uma resposta