Dia Mundial da Reciclagem: 3 dicas para fazer a sua parte

Reciclar é dar vida nova a um produto. É possibilitar que tenha nova função. Aproveite o Dia Mundial da Reciclagem para entender como fazer a sua parte.

De repente você está na rua e bate aquela sede. É provável que você procure o local mais próximo para comprar uma garrafa (plástica e descartável) de água. Após matar a sede, o que fazer com aquela garrafa? O correto é descartar na lixeira mais próxima, mas se você quer colaborar com o aumento dos índices de reciclagem do país, o ideal seria depositar em um local onde você tenha certeza que a garrafa será encaminhada corretamente para o reaproveitamento. Neste 17 de maio – Dia Mundial da Reciclagem -, aproveite para rever algumas atitudes que podem colaborar com a aproveitamento dos seus resíduos.

Para saber que percentual de resíduos sólidos é reciclado no lugar onde você vive, é preciso pedir informações na prefeitura da cidade. É provável que esse índice ainda seja baixo perto do potencial existente não só onde você mora, mas em todo Brasil. Segundo estudo do Ministério do Desenvolvimento Regional relativo ao ano de 2017, apenas 1,5 milhão de toneladas de resíduos recicláveis foram coletados naquele ano. Esse volume representa apenas 1,65% de resíduos domiciliares e públicos coletados no país. Perto do potencial do que poderia ser reciclado, o volume representa somente 5,4%.

Para resumir: é um índice ainda muito baixo. Neste Dia Mundial da Reciclagem, é importante lembrar que o aproveitamento de resíduos gera trabalho e renda para milhares de pessoas e o número de trabalhadores poderia ser maior nesse setor se cada um fizesse a separação correta não só em casa, mas em qualquer lugar que frequentemos.

A separação incorreta é um dos fatores para que os produtos recicláveis não sejam realmente reciclados. Não é o único entrave para o aumento dos índices, mas é um dos que mais prejudicam os catadores.

Em visita a uma cooperativa de catadores de recicláveis na cidade de Joinville (SC), por exemplo, vimos os trabalhadores tendo que separar rejeitos (resíduos que não podem ser reciclados nem compostados) como papel higiênico usado, restos de comida (com um odor horrível e com bichos) e outras coisas desagradáveis que foram depositados junto com os resíduos potencialmente recicláveis. A mistura e possível contaminação costuma inviabilizar a reciclagem dos materiais.

Aproveite o Dia Mundial da Reciclagem para melhorar a separação dos seus resíduos

Agora que já contamos um pouco do panorama da reciclagem no país, veja como fazer sua parte para garantir que os resíduos recicláveis que você gera realmente sejam aproveitados.

Limpar os resíduos antes de enviá-los para a coleta seletiva é sinal de amor ao próximo

Em geral, nas cidades onde existe serviço público de coleta seletiva, o caminhão da coleta passa uma ou até duas vezes por semana. É preciso armazenar os resíduos antes de descartá-los. Para você não ter problema com mau cheiro e insetos indesejáveis, deixe os resíduos limpos e secos. Você pode aproveitar água de enxague de suas louças para lavar esses resíduos ou alguma outra água de reuso (a da chuva é ideal) para não precisar gastar tanta água nesse processo de limpeza. Se você entrega os resíduos diretamente para o catador, a limpeza é sinal de respeito pelo trabalho dele.

– Separar os resíduos por categoria facilita a sua vida e do catador

Não é obrigatório separar os resíduos por tipo de material como papel, metal, plástico e vidros antes de descartá-los. Mas se você o fizer, vai conseguir deixar sua área de resíduos mais arrumada e vai dar aquela ajuda extra ao catador, que perderá menos tempo separando tudo e terá um dia mais produtivo.

– Fora de casa, evitar descartar resíduos descartáveis em lixeiras comuns é show de bola

Imagem de Manfred Antranias Zimmer por Pixabay

Em geral, o conteúdo das lixeiras existentes em espaços públicos é encaminhado para os aterros sanitários (no caso da maioria das cidades brasileiras, para lixões a céu aberto), onde não têm chances de ser reciclados. Por isso, aquela garrafa plástica que você comprou na rua ou outro resíduo consumido fora de casa deve ser levado até uma lixeira de material reciclável. Inspire-se nas ações do Dia Mundial da Reciclagem e guarde o material com você até encontrar o local adequado para descartá-lo.

– Dica extra: antes de reciclar, foque em reduzir ou reutilizar

Mais acima, vimos que o processo de reciclagem no Brasil ainda é complicado. Além de conscientizar sobre a separação correta dos resíduos, ainda temos outros fatores que impedem a reciclagem no país, como falta de visão econômica, investimentos em tecnologia e inovação e vontade política para fomentar o setor.

Por isso, uma das atitudes que você pode começar a tomar a partir deste Dia Mundial da Reciclagem é reduzir sua produção de lixo. Como? Em vez de comprar uma garrafa plástica descartável de água, por exemplo, leve com você uma garrafa feita de material durável para não precisar comprar água na rua. Um copo reutilizável também vai ajudar a matar a sede fora de casa.

Assim como essa, há outras atitudes simples que você pode adotar no dia a dia para reduzir e, posteriormente, reciclar seu lixo. Falaremos mais sobre isso em outros posts. E se estas dicas foram úteis para você, compartilhe-as com seus amigos nas redes sociais.

AUTHOR

Carla Viero

All stories by: Carla Viero

Deixe uma resposta